Transição de carreira é tendência

Você sabe ser flexível e se adaptar às situações ou permanece preso na comodidade?

.

De todos os caminhos para o trabalho nos próximos anos, o que há de certeiro é que o cenário MUDA, e muda em uma velocidade sem precedentes.

“O mais apto é aquele que tem flexibilidade, e essa é uma virtude fundamental também para o mundo do trabalho. É necessário ser flexível, mudar quando a situação assim exigir, em vez de fincar âncoras na comodidade da repetição”, diz o filósofo Mario Sergio Cortella. 

Confira um passo a passo elaborado pela coach de branding pessoal, Bru Fioreti, para começar a se atualizar agora e abrir a mente para o novo, seja ele qual for. 

1) Invista pesado em autoconhecimento

Faça um pouco de tudo, abrindo-se ao diferente! Análise convencional, terapias alternativas, prática de exercícios físicos e respiratórios, processo de coaching, imersões em grupo, documentários, filmes e livros de filosofia, história, psicologia, sociologia, autoajuda e até romances e poesias.

(Foto: Aaron Burden)

Passe tempo com você, olhando para você, e faça dessa busca pela evolução contínua um hábito diário, variando apenas a fonte de autoconhecimento.

2) Comece a flertar com seus gostos

Interesse-se mais pelas coisas, pesquise, vá atrás. Construir conhecimento é parte fundamental do processo de adaptação às mudanças e pode começar com um Google que você dá naquele autor que não conhecia.

Pense em termos de lifelong learning – detalho esse conceito aqui.

(Foto: Abigail Low)

A ideia é explorar novos gostos como um mero treinamento para o novo. Coisas pelas quais se interessa e que pode ir trazendo aos poucos para a rotina.

3) Busque espaços vazios na sua área de atuação

Por mais saturada que seja a área, sempre há uma nova forma de olhar ou fazer.

Basta, muita vezes, um olhar curioso, estratégico e sem vícios, sobre o que já faz. Considere ainda que algumas coisas inovadoras podem estar sendo feitas, mas ainda NÃO COMUNICADAS. Está aí mais um espaço vazio na sua área a ser explorado.

Crie o hábito de anotar essas ideias e revisitá-las alguns dias depois. Bons insights nascem do frugal hábito de escrever o que vem à mente.

4) Crie já um plano B mesmo se não for rentável

Movimento gera movimento. Mesmo se não estiver precisando complementar a renda, você vai se beneficiar da criação de um plano B profissional ou de um hobby que tome corpo.

Quanto mais acostumado estiver a empreender, enfrentar desafios e lidar com o inesperado, mais apto se sentirá para os cenários incertos das próximas décadas. Comece hoje a treinar a habilidade de levantar algo do zero!

5) Combata a ansiedade ativamente

Não à toa a saúde mental é um dos temas considerados mais promissores para se trabalhar no futuro. A velocidade das mudanças, a pressão das redes sociais e uma série de outros fatores fazem com que estejamos cada vez mais ansiosos e deprimidos. É um fenômeno mundial que abrange todas as gerações e áreas de atuação.

Crie mecanismos de controle do uso de redes sociais e de exposição a telas durante o dia, faça atividades ao ar livre, leia livros, caminhe, tenha experiências sensoriais, durma bem, tome água… Siga essas recomendações de saúde que está cansado de conhecer e anda negligenciando.

(Foto: Natasha Brazil)

6) Faça trabalhos freelancer como treino

A lógica é parecida com a do tópico 4, mas o incentivo ao trabalho freelancer tem três pontos adicionais: acostumar-se com um formato de trabalho sem chefe, no qual a gente gerencia com mais afinco as responsabilidades, os horários e os rendimentos financeiros; manter-se em contato com outras pessoas do mercado e ser lembrada; juntar dinheiro extra.

7) Crie uma linha do tempo de desenvolvimento pessoal

Você pode não conseguir fazer um plano de carreira tradicional dependendo da velocidade das mudanças da sua praia, mas sempre poderá fazer planejamentos de médio e curto prazo e organizar o autodesenvolvimento.

Importa menos hoje você imaginar o cargo que pretende ocupar daqui a um ano do que calcular qual habilidade fará diferença para resolver os problemas que já começam a pipocar no mercado.

A educação continuada – e programada – é o novo plano de carreira. Faça hoje mesmo um plano de evolução para três meses e comprove como a sensação de crescimento já muda sua percepção do cenário ao redor e dá ideias de novos negócios e serviços a oferecer.

(Foto: Kelly Sikkema)

8) Entre mais em contato com tecnologias para quebrar o tabu

A aversão ao novo é a maior burrice que você pode cultivar. Ninguém está dizendo para testar 100% das tecnologias e se matricular em todos os cursos sobre inteligência artificial, mas ler sobre o tema, ouvir o que as pessoas ligadas à tecnologia (e mais jovens) têm a dizer e se manter aberto a experimentar um app novo que cair na sua frente não dói.

Quanto menos desconhecida, menos temida é a tecnologia. Abrace a ideia, ganhe intimidade com os equipamentos e os termos que surgem, tenha paciência e persista.

Renata Perre

About Renata Perre

Formada em Jornalismo e pós-graduada em Comunicação Organizacional. Possui mais de dez anos de experiência em reportagens, assessoria de imprensa, produção de conteúdo e marketing digital. Está sempre em busca de explicações e contextualizações sobre (quase) tudo que permeia sua mente. Quando as encontra, faz jus ao título de Comunicóloga e compartilha com as pessoas o conhecimento recém-adquirido, contando suas experiências e disseminando boas ideias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>